Notícias

quinta
17
dez 2015
Atletismo é apenas um dos 15 esportes Paralímpicos reunidos no CPB (Foto: Ministério do Esporte/Ivo Lima)

Centro Paralímpico Brasileiro




“Está praticamente pronto”, diz Dirceu Pinto, bicampeão Paralímpico da classe BC4 da bocha. “Nossas quadras ficam no meio do pessoal do tênis de mesa, da esgrima e do judô. Na visita que fizemos, comentamos: parece que o mundo parou lá fora. A gente esquece de tudo e pode se concentrar no treinamento. É como se estivéssemos em nossa casa.” A perspectiva de ter à disposição a infraestrutura do Centro Paralímpico Brasileiro empolga os atletas brasileiros.
Construído com investimentos do governo federal e estadual – um total de R$ 264,7 milhões (obras) e R$ 24 milhões (equipamentos) – para ser um dos melhores locais do mundo para treinamentos e competições, o Centro fica no Parque Estadual Fontes do Ipiranga, zona sul de São Paulo, e deverá ser usado para a reta final de preparação para os Jogos Paralímpicos Rio 2016 (de 7 a 18 de setembro). O Brasil é uma das potências do esporte Paralímpico mundial (9º lugar em Pequim 2008 e 7º, em Londres 2012).
Segundo Edílson Alves da Rocha, o Tubiba, diretor técnico do Comitê Paralímpico Brasileiro, o Centro está a “detalhes” da inauguração. “Está sendo discutida a compra de equipamentos, que será feita por uma das secretarias estaduais, com repasse de recursos do Ministério do Esporte”, afirma o dirigente. Segundo Andrew Parsons, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), também estão em estudo aspectos jurídicos para formatar um modelo comercial de manutenção e gestão.

Saiba mais em Rio 2016